terça-feira, maio 31, 2011

Vem Aí, o XIII FICA – Festival Internacional de Cinema e Vídeo Ambiental


Dinalva Heloiza, colaboração Frederico Fernandes e Gregory Fernandes

Governador Marconi Perillo e Primeira Dama do Estado Valéria Perillo, lançam a XIII Edição do FICA.

                    Governador Marconi Perillo, no discurso de Lançamento da XIII Edição do FICA 

O Governador do Estado de Goiás, Marconi Perillo e Primeira Dama, Valéria Perillo, lançaram oficialmente na noite de (17), terça-feira, a XIII Edição do FICA - Festival Internacional de Cinema e Vídeo Ambiental, que acontece todos os anos, desde 1999, na cidade de Goiás. O Fica, é um festival temático, com foco nas questões socioambientais, e já adquiriu através da realização de suas 12 Edições anteriores, um conceito mundial em festival do gênero. O FICA, é considerado junto ao circuito mundial de festivais temáticos do gênero, um dos cinco melhores festivais do mundo, já consolidado como o maior da América Latina, inclusive em premiação.
Gilvane Felipe, Agepel, discursa no Lançamento da XIII Edição do FICA, ao lado, Governador Marconi Perillo e Primeira Dama Valéria Perillo.
A solenidade de lançamento, teve cenário no aconchego dos Jardins, do Palácio das Esmeraldas, participaram o Vice Governador José Eliton; o Presidente da Agepel, Gilvane Felipe, responsável pela realização do Festival; o Coordenador do Centro Cultural Oscar Niemayer, professor e historiador Nars Chaul; o Secretário de Meio Ambiente do Estado, Leonardo Vilela, um dos parceiros do festival nessa XIII Edição; dentre outras autoridades, e assessores.

                Jardins do Palácio das Esmeraldas, Palco de Lançamento da XIII
Também prestigiaram a solenidade de Lançamento, diversos intelectuais, artistas, representantes de entidades de classe, mídia, e um público estimado em torno de 500 pessoas, aos quais foi dado uma visão do que será a XIII Edição do FICA. Na oportunidade o Governador Marconi Perillo e Equipe, apresentaram, a Logomarca que representa essa Edição do Festival.


 Governador e Primeira Dama, Valéria Perillo, no Lançamento da XIII Edição do FICA, ladeado pela diretora do Museu Histórico de Goiás, carinhosamente chamada de "Tia Tó". 
A produção que simboliza a XIII Edição, é uma homenagem ao valoroso artista goiano, Veiga Valle, e esta representada pela composição fotográfica da escultura de São Miguel Arcanjo, de autoria do artista, um dos homenageados nessa Edição. A escultura integra o acervo religioso da cidade de Goiás.

Palco e cenário do Festival Internacional de Cinema e Vídeo Ambiental, a cidade de Goiás, aglutina e mobiliza durante a realização do evento, uma diversidade de povos de diferentes países, em uma multiplicidade cultural, com um ideal em comum – O Desenvolvimento Sustentável, sob a ótica da Sétima Arte.                             


         Vista Parcial da cidade de Goiás, cenário da XIII Edição do FICA





O FICA - Festival Internacional de Cinema e Vídeo Ambiental, acontece todos os anos na cidade de Goiás, antiga capital do estado, que comemora nessa XIII Edição do Festival, 10 anos de seu reconhecimento pela UNESCO – Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura, através de uma proposta que foi encaminhada durante a primeira gestão do governador Marconi Perillo, após um diagnóstico que foi realizado pelo grande Jornalista e Ambientalista Washington Novaes, o qual foi encaminhado a UNESCO. Em 2001, a UNESCO, promulgou e proclamou o tombamento da cidade de Goiás – como Patrimônio Histórico e Cultural da Humanidade - observando as peculiaridades de sua arquitetura barroca, as tradições culturais, e um cenário circundado em exuberante natureza.

Visão Global

O Governador do Estado de Goiás, Marconi Perillo, nos concede em muitos aspectos de suas ações, uma clara visão de sua personalidade política, a qual demonstra desde sua primeira gestão a frente do executivo goiano, ao contemplar Goiás e o Brasil, com o maior Festival Internacional de Cinema e Vídeo Ambiental da América Latina e entre os cinco maiores do mundo, um político de ação com visão global.

O FICA – Festival Internacional de Cinema e Vídeo Ambiental, é um festival que agrega em sua essência, uma diversidade de valores e princípios, com os quais a sociedade desse terceiro milênio, numa escala global, vem continuamente se identificando.

O FICA, é Festival Internacional de Cinema e Vídeo Ambiental, consolidado dentre os cinco maiores Festivais temáticos do mundo, é um forte instrumento em estímulo as parcerias público, privadas, e sociedade num todo. O que determina o desenvolvimento de políticas públicas na mitigação dos impactos produtivos, as quais alicerçam aos setores da economia numa escala global, o estabelecimento de uma nova postura aos atuais padrões de produção e consumo, fomentando a tão necessária ética aos procedimentos administrativos financeiros e estabelecendo maior justiça social, um compromisso dos setores produtivos com a responsabilidade socioambiental, ações que demandam junto ao Pacto Global das Nações Unidas, o cumprimento dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio, pela implantação de uma economia local, regional, nacional, global e inclusiva, onde o Brasil é um dos países membros signatários.

Essa tão necessária política milenar, agraciada pela ética e boas parcerias, já demonstrou em outro momento, da história política do governador Marconi Perillo, uma visão estadista.

O governador Marconi Perillo, foi o autor da ideia, que deu origem ao Programa Bolsa Família, considerado pela Organização das Nações Unidas, um dos programas de transferência de renda, mais exitosos, com o qual o então presidente Lula, ergueu uma das maiores bandeiras de seu governo. Lula nega, porém um vídeo datado de 2003, em que apresenta o lançamento do programa Bolsa Família, mostra Lula afirmando que, a sugestão de unir os diversos benefícios federais em um único programa, foi de Marconi Perillo.

Visão global, com a instituição ética de uma nova política, é o que caracteriza a construção de uma nova civilização, civilização do terceiro milênio, cujo berço é o Brasil.

Panorama das obras selecionadas para a Mostra Competitiva do XIII FICA


Com base nos critérios acordados pelo Júri de Seleção e na proveitosa — e inevitável — discussão sobre o núcleo temático ambiental e os elementos cinematográficos explorados em cada filme assistido, foram selecionadas 30 produções (7 longas-metragens, 6 médias-metragens, 14 curtas-metragens e 3 séries televisivas, apresentando, duas delas, 02 episódios documentais, e uma delas, 02 episódios de animação), provenientes de 7 países: Brasil (com 21 produções), França e República Tcheca (cada país com 2 produções), além de Itália, Holanda, Chile, China e Armênia (cada país com 1 produção).

Da seleção brasileira de filmes e vídeos ambientais, participam 8 estados: Rio de Janeiro (5 produções), São Paulo (4 produções), Pernambuco (3 produções), Ceará (2 produções), além de Distrito Federal, Rio Grande do Sul e Minas Gerais (1 produção por estado). O Estado de Goiás participa da competição com 4 documentários em curta-metragem. Grande parte dos títulos selecionados é constituída por documentários (25 produções), seguida pelas obras de animação (3) e ficção (2).


Relatório do Júri de Pré-Seleção

Fonte: http://www.fica.art.com.br/

O conjunto das obras selecionadas para compor a programação da Mostra Competitiva do XIII FICA apresenta uma abordagem temática variada e em sintonia com a pauta dos mais recentes debates sobre as questões ambientais que preocupam, ameaçam e afetam as sociedades contemporâneas.

As produções tratam de conteúdos que vão do reaproveitamento criativo do lixo à exploração econômica predatória dos recursos naturais; passando pela poluição ambiental e suas consequências à saúde; da invasão das indústrias e do concreto a áreas verdes no campo e na cidade à resistência das comunidades; das mudanças climáticas e seus resultados em longo prazo aos conflitos ambientais, sociais e econômicos gerados pelas grandes monoculturas.

Tratam também da responsabilidade socioambiental de empresas multinacionais que exploram os trabalhadores e degradam o meio ambiente nas regiões mais pobres do mundo; do consumo exacerbado, do desperdício e das dificuldades sócio-ambientais no manejo dos resíduos. A miséria escondida em altas taxas de crescimento econômico; fragmentos de urbanidade; da soberania da máquina perante o homem; e dos maus tratos contra animais.



As políticas públicas voltadas para o meio ambiente: avanços e retrocessos. A questão do ativismo, da militância, das memórias de resistência; dos rituais, das relações entre os mundos natural e sobrenatural; da necessidade de aproximação entre os saberes tradicional e científico e de uma nova postura que conduza ao desenvolvimento sustentável, tornada possível por meio de uma nova abordagem educacional e cultural, pautada pelo respeito à diversidade natural e simbólica.

Curta Metragem

1. ACERCADACANA

Brasil-PE, 2010

Direção: Felipe Peres Calheiros

19 mi e 58 seg

Documentário

Classificação: 12 anos

Nos anos 90, com a valorização do etanol e a expansão do latifúndio canavieiro, 15 mil famílias foram expulsas dos seus sítios na Zona da Mata de Pernambuco. Maria Francisca decidiu resistir.


2. ALIMENTAR A BESTA

(Nourrir L’Animal)

França, 2009

Direção: S. Louis

13 min

Documentário

Classificação: 10 anos

No meio de um vale na Alsácia, uma área industrial gradativamente perde sua população. A fábrica de papel reciclado permanece no centro deste universo.


3. AZUL COR DE TERRA

Brasil-GO, 2011

Direção: Rafael de Almeida.

5 min

Documentário

Classificação: livre

O filme-ensaio segue em frágeis linhas narrativas com a intenção de levar à reflexão sobre o problema das enchentes que afetaram mais de 140 municípios do sudeste brasileiro em janeiro de 2011.


4. DIGA 33

Brasil-GO, 2011

Direção: Ângelo Lima

18 min

Documentário

Classificação: 10 anos

Uma cidade inteira com perigo iminente de poluição. Pulmões cheios de pó de pedra.


5. EU SOU CONTRA

(I Disagree)

Armênia, 2010

Direção: Sunchild Eco-Club of Yeveran

14 min

Documentário

Classificação: 16 anos

Uma postura radicalmente humana contrária ao tratamento dado aos cachorros das ruas de Yeveran, capital da Armênia.


6. FRACTAIS SERTANEJOS

Brasil-CE, 2009

Direção: Heraldo Cavalcante

19 min

Documentário

Classificação: livre

A história de um operário da construção civil que, após um coma, torna-se artista, esculpindo obras abstratas que denomina “Tudoenada”, semelhantes aos fractais estudados na física e na matemática do caos.


7. MARCOVALDO

Brasil-RS, 2010

Direção: Cíntia Langie e Rafael Andreazza

15 min

Ficção

Classificação: livre

As 24 horas da vida de um brasileiro. Uma realidade que nem todos percebem.


8. O PLANTADOR DE QUIABOS

Brasil-SP, 2010

Direção: Coletivo Santa Madeira

15 min

Ficção

Classificação: livre

Tragicomédia sobre um agricultor que quer comprar uma bicicleta para aumentar sua produção no campo.


9. O SOM DO TEMPO

Brasil-CE, 2010

Direção: Petrus Cariry

10 min

Documentário

Classificação: livre

O concreto avança contra Dona Maria, mas ela segue em frente, com toda a calma do mundo.


10. PEIXE PEQUENO

Brasil-PE, 2010

Direção: Vincent Carelli e Altair Paixão

3 min e 33 seg

Documentário

Classificação: livre

Enquanto todos estão ocupados com a pesca no acampamento Enauene-naue…


11. PLANET Z

França, 2011

Direção: Momoko Seto

9 min

Animação

Classificação: livre

Em algum lugar do universo, está o Planeta Z. Um milagre acontece.


12. PÓLIS

Brasil-MG, 2009

Direção: Marcos Pimentel

22 min

Documentário

Classificação: 10 anos

Um dia qualquer, uma cidade comum. O horror e o sublime do urbano em constante transformação, numa era onde não há nada definitivo.


13. TAMANDUABANDEIRA

Brasil-GO, 2011

Direção: Ricardo de Podestá

8 min

Animação

Classificação: livre

Um pacato tamanduá encontra a fêmea de sua vida.


14. TEIA DO CERRADO

Brasil-GO, 2010

Direção: Uliana Duarte

15 min

Documentário

Classificação: livre

A relação da diversidade cultural com a biodiversidade, a partir das ações comunitárias desenvolvidas em Teresina de Goiás, Chapada dos Veadeiros.



Média Metragem


1. LA MONEDA

La Moneda, Brasil / Chile, 2009

Direção: Pedro Dantas

52 min

Documentário

Classificação: 14 anos

Documentário investigativo sobre a extração de recursos minerais no Chile. Episódios históricos como a Guerra do Pacífico no século XIX e o período da Unidade Popular do então presidente Allende, quando foram nacionalizadas as principais minas de cobre.

2. A TERRA DA LUA PARTIDA

(The Broken Moon)

Brasil-RJ, 2010

Direção: Marcos Negrão e André Rangel

52 min

Documentário

Classificação: livre

No Himalaia, um velho nômade vive em uma das mais isoladas regiões do planeta.


3. BICICLETAS DE NHANDERÚ

Brasil-PE, 2011

Direção: Ariel Ortega e Patrícia Ferreira

45 min

Documentário

Classificação: 10 anos

Uma imersão no cotidiano e na espiritualidade dos Mbya-Guarani da aldeia Koenju, em São Miguel das Missões, Rio Grande do Sul.


4. IDADE DO COBRE

(Doba Midiná)

República Tcheca, 2010

Direção: Ivo Bystoléan

52 min

Documentário

Classificação: 14 anos

O enfrentamento de Zâmbia perante exploração das minas de cobre por países desenvolvidos.


5. O DESEJO DA VILA DE CHANGHU

(Desire of Changhu Village)

China, 2010

Direção: Xia Chenan

38 min

Documentário

Classificação: livre

O oásis Minqin, uma barreira natural aos desertos do Noroeste da China, situado na Província de Gansu, pode desaparecer em breve. As condições de vida na Vila Changhu e o confrontamento entre o homem e a natureza ao seu redor.


6. O PREÇO DA SEMENTE

(El precio de la semilla)

Brasil-RJ/Argentina, 2009

Direção: Miguel Vassy

52 min

Documentário

Classificação: 10 anos

Desde a colonização, as terras na Argentina ficaram nas mãos de poucos. Hoje, a soja transgênica expulsa os últimos camponeses das suas pequenas propriedades, intoxica as populações e compromete a soberania alimentar do país


Longa Metragem


1. LIXO EXTRAORDINÁRIO

Brasil-SP/Reino Unido, 2009

Direção: Lucy Walker, João Jardim e Karen Harley

99 min

Documentário.

Classificação: Livre

Trabalho do artista plástico Vik Muniz no Jardim Gramacho, periferia do Rio de Janeiro. Catadores: revelação de dignidade e desespero.



2. NO MEIO DO RIO, ENTRE AS ÁRVORES

Brasil-SP, 2010

Direção: Jorge Bodanzky

73 min

Documentário.

Classificação: livre.

Resultado de uma expedição ao Alto Solimões, na Amazônia, que ministrou oficinas de vídeo, fotografia e circo a diversas comunidades ribeirinhas, o filme capta imagens de um mundo de grande beleza, mas em que a exploração econômica predatória deixou marcas.



3. O GRANDE PROCESSO DO AMIANTO

Itália/Bélgica/Suíça, 2011

Direção: Niccoló Bruna e Andrea Brandstraller

84 min

Documentário

Classificação: 10 anos.

Banido em 53 países, o amianto é discutido neste documentário como grande problema ambiental: cerca de 70% da população mundial vive em contato com ele.



4. OS SOLDADOS DO ARCO-ÍRIS DA ILHA DE WAIHEKE

(The Rainbow Warriors of Waiheke Island)

Holanda, 2009

Direção: Fenna Damstra e Suzanna Raes

87 min

Documentário

Classificação: 12 anos

Documentário sobre um grupo de pioneiros do Greenpeace. Suas ações arriscadas e um ataque a bomba que os fazem parar e pensar se valeu à pena sustentar seus ideais.



5. 2012 TEMPO DE MUDANÇA

Brasil-DF/EUA, 2010

Direção: João Amorim

85 min

Documentário

Classificação: 12 anos

Profecias maias sobre o apocalipse global em 2012 são o ponto de partida para um novo paradigma que integre a sabedoria arcaica das sociedades tribais com o método científico. Na nova cultura planetária, a colaboração substitui a competição.



6. TERRA DEU, TERRA COME

Brasil-SP, 2010

Direção: Rodrigo Siqueira

88 min

Documentário

Classificação: 10 anos

Pedro comanda como mestre de cerimônias o funeral de João Batista, morto aos 120 anos. O ritual acontece em Diamantina-MG. Os descendentes de escravos que trabalham na extração de diamantes. A atuação de Pedro e seus familiares nos provoca por sua dramaturgia espontânea. Ao final, não se sabe o que é realidade e o que é fantasia.



7. TUDO PELO BEM DO MUNDO

(All for the good of the world)

República Tcheca, 2010

Direção: Vit Klusak

82 min

Documentário

Classificação: livre

O retrato de uma vila tcheca, cujos fazendeiros vivem em conflito com uma grande empresa automobilística.


Séries de Tv




1. ECOS DO BRASIL

Brasil-RJ, 2010

Direção: Lúcia Araújo e Dener Giovanini

Série televisiva

Classificação: 10 anos

A série resgata o passado recente, rico em experiências, acertos e erros. O que fizemos e o que não fizemos contêm as respostas para construirmos uma visão dos próximos desafios ambientais.

Episódios:


ECOS DEMOCRÁTICOS

30 min

A atuação política em defesa do meio ambiente no Brasil.

ECOS RADIOATIVOS

30 min

A exploração da energia radioativa no Brasil e suas consequências.



2. CONSCIENTE COLETIVO

Brasil-RJ, 2010

Direção: Pedro Luá e Analúcia Godoi

Série televisiva

Classificação: livre

Animações sobre os principais problemas ambientais atuais.


Episódios:


AQUECIMENTO GLOBAL

2 min

As principais causas do aquecimento global e possíveis ações cotidianas para reverter a situação.

RESÍDUOS

2 min

O desperdício e o indevido descarte do lixo. Ações sustentáveis para amenizar o problema.


3. UM PÉ DE QUÊ?

Brasil-RJ, 2010

Direção: Lúcia Araújo e Estêvão Ciavatta

Série televisiva. Classificação: livre

O florescimento das cerejeiras no Japão.


Episódios:


EPISÓDIO 3

20 min

As cerejeiras japonesas encantam pessoas de todo o mundo.

EPISÓDIO 4

20 min

A natureza e a relação do mundo oriental com a espiritualidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui o seu comentário sobre esse artigo:

FICA-Festival Internacional de Cinema e Vídeo Ambiental

FICA-Festival Internacional de Cinema e Vídeo Ambiental
Lançamento XII FICA, o evento acontece de 08 a 13 de Junho

Filmes Selecionados a XII Edição do FICA

Filmes Selecionados a XII Edição do FICA
The Cove documentário premiado com o "Oscar", participa da XII Edição do FICA

Willian Bonner, uma Aventura Twetteriana.

Lançamento do Livro do Professor Osmar Pires

Lançamento do Livro do Professor Osmar Pires
Professor Osmar Pires