domingo, novembro 26, 2017

Comissão Especial de Diversidade Sexual da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), apresenta Projeto de Lei para criação do Estatuto da Diversidade Sexual, a CDH do Senado Federal.

Dinalva Heloiza

Pelas mãos da presidente da Comissão Especial de Diversidade Sexual da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Maria Berenice Dias, foi entregue a presidente da Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participava (CDH), senadora Regina Sousa (PT-PI), uma proposta de projeto a criação do  Estatuto da Diversidade Sexual, contendo propostas de Emendas Constitucionais.

O ato ocorreu na sala de reuniões da CDH, na manhã de quinta-feira (23), quando foram repassadas 100 mil assinaturas, colhidas ao longo de seis anos, em apoio ao projeto, que tem o objetivo de promover a igualdade sexual e coibir crimes contra a comunidade LGBTI.

                                                   Foto (Geraldo Magela - Agência Senado)

Regina Sousa elogiou a iniciativa das entidades ligadas aos movimentos em defesa da diversidade sexual e prometeu transformar em projeto de lei a proposta “que criminaliza a homofobia tal qual ocorreu com o racismo”, que foi então, encaminhada à Comissão, por meio do portal e-Cidadania.

Maria Berenice, da OAB, lamentou o fato de que o Brasil, ainda ocupe a posição do país que mais mata homossexuais no mundo. Só em 2017, morreram 372 pessoas, o que corresponde a uma morte a cada 21 horas. O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) definiu a iniciativa como um “ato de resistência e de coragem”.

domingo, novembro 12, 2017

Algumas coisas na vida não se pode ignorar: a busca do amor, o desejo de conexão, a inevitabilidade da morte e a realidade sempre tão abundante de escolhas. Espalhe o amor, está chegando a 2ª Edição do Love Experience em Goiânia.

Por Dinalva Heloiza 

“Este é um século alcançado por questões prementes, e ainda sem ações solucionáveis, a exemplo das alterações climáticas, migração crescente, tensões sociais e econômicas - cuja resolução depende em grande parte das habilidades interculturais, e a imperiosa compreensão da unidade humana em toda sua diversidade,”, esse foi o contexto que orientou Adama Samassékou em sua proposta a UNESCO, que determinou a realização da primeira Conferencia Mundial de Humanidades, recentemente em Liége, na Bélgica.


E é com grande satisfação que venho observando um leque enorme de habilidades culturais que estão se alinhando à construção de um novo manifesto do pensamento e das relações humanas, fundamental a uma necessária mudança junto ao atual contexto da sociedade humana, e dentre eles destaco o “Love Experience”, cuja landmark oficial é o Coração de Rua, Movimento Mundial do Amor, criado em 2015, pelo genial artista goiano, Homero Maurício.

domingo, outubro 01, 2017

“Elas Fazem Cinema”, um projeto do GECI- dirigido pela mestra em História da UFG, Alcilene Cavalcante, destaca o protagonismo da mulher na sétima arte, e sua invisibilidade, diante um cenário em desigualdade de gênero.




Dinalva Heloiza



Destacar o protagonismo feminino nas telas do cinema nacional, com certeza não é uma tarefa fácil, mas quando essa narrativa envolve a discussão sobre igualdade de gênero, tendo as mulheres em papel de destaque, aí então, os desafios são bem maiores.

Da esq. para a direita, Superintendente Executiva da Mulher e Igualdade Racial, Glaucia Maria Teodoro, mestra Alcilene Cavalcante da UFG, eu, a diretora Tereza Trautman, professora da UEG e Tânia Castro, na abertura oficial da Mostra. (Fotos - Maria Ritha Ferreira da Paixão)


Neste cenário, ocorreu a 2ª Edição da Mostra “Elas Fazem Cinema” - Mostra de Filmes dirigidos por Mulheres, projeto idealizado pelo Grupo de Estudos e Pesquisa de Gênero e Cinema da faculdade de História da UFG - GECI - dirigido pela mestra em História, professora Alcilene Cavalcante, coordenado por Patricia Guedes graduada em Audio Visual pela UFG.

sábado, agosto 19, 2017

Projeto cultural traz de volta a cena, "Grande Hotel Vive o Choro."

Dinalva Heloiza

Para a alegria geral, o ilustre chorinho, fez hoje sua reentrada na cena musical em Goiânia, com o tradicional projeto, “Grande Hotel Vive o Choro”, e foi reverenciado em grande estilo, muitas foram as homenagens, e aplausos do público que prestigiou esta tão esperada reestreia. 

                                                                        Alma Brasileira

                                                                     Luciana Clímaco

                                                                            Heróis de Botequim 
                                                            
O projeto é uma iniciativa da Secretaria Municipal de Cultura, pasta conduzida pelo secretário Kleber Adorno, nesta temporada o evento é coordenado pelo talento de Carlos Brandão. O projeto estreou na cena goiana em 2003, denominado Grande Hotel Revive o Choro, um de seus idealizadores, Oscar Wilde, era também o coordenador do evento.

terça-feira, agosto 08, 2017

Por que uma Conferência Mundial de Humanidades?

E como projetar um novo modelo à sociedade, fundado precisamente no conceito de humanidade? 


Adama SAMASSEKOU nos responde, ele é o mentor e presidente de uma das mais importantes conferências deste século, a Conferência Mundial de Humanidades, que acontece na Bélgica, em Liège, Uma parceria da UNESCO com o CIPSH, a cidade também reconhecida como "Cidade Ardente", tanto em espírito quanto em desenvolvimento, é multicultural, e se localiza no coração da Europa, onde ocorre este que é um evento sem precedentes na história da humanidade, sob o alto patrocínio do Rei da Bélgica, a WCH - Conferencia Mundial de Humanidades.




sábado, agosto 05, 2017

Juliana Pimentel, produtora cultural, estréia hoje seu novo projeto "SereiCerrado" e nos concede uma entrevista, onde fala de seus projetos e sobre o Muvuca Festival, que aconteceu recentemente na cena cultural em Goiânia.

Dinalva Heloiza

Estreia hoje, no Coletivo Babilônia, dentro do projeto Conexão Norte Sul, abrindo a programação da noite, Juliana Pimentel com a tão aguardada produção da Muvuca Produções, “SereiCerrado”. Com um List de canções autorais, a artista se apresenta ao lado dos músicos BabySom Sales e Gabriel Azambuja. 

Ainda na programação da noite, se apresentam as bandas do Rap goiano "Liga Os Monstros", composta por Boca Seca, Sociedade Clandestina e Leon, juntamente com Kaverna Man. E ainda o show da Subversão Feminista, formada por Lara Khyshna e Regiane Mendonça, que juntas encontraram através do Rap uma das formas para expressarem suas manifestações.



O novo projeto musical de Juliana Pimentel, "SereiCerrado", tem uma pegada forte na musicalidade brasileira, entoando ritmos e sons, com boas letras, e uma bonita coreografia com muita dança. Com uma boa jornada trilhada junto a cena cultural goiana, Juliana Pimentel, agrega também as atividades de produtora do Muvuca Festival.

sábado, maio 20, 2017

Em 21 de Maio de 2017, celebramos o “Dia Mundial da Diversidade Cultural para o Diálogo e o Desenvolvimento”, proclamado pela UNESCO na Declaração Universal sobre Diversidade Cultural, um reconhecimento à necessidade de potencializar a cultura como meio de alcançar prosperidade, o desenvolvimento sustentável, e a coexistência pacífica global.

Dinalva Heloiza

Realizada anualmente em 21 de Maio, a Jornada Mundial pela Diversidade Cultural para o Diálogo e o Desenvolvimento, celebra não só a riqueza das culturas mundiais, mas também o papel essencial do diálogo intercultural para alcançar a paz e o desenvolvimento sustentável. A Assembleia Geral das Nações Unidas, declarou pela primeira vez este Dia Mundial em 2002, após a aprovação pela UNESCO da Declaração Universal sobre Diversidade Cultural de 2001 , reconhecendo a necessidade de "potencializar a cultura como meio de alcançar prosperidade, desenvolvimento sustentável e coexistência pacífica global".


Com adoção em setembro de 2015, a Agenda 2030 ou Agenda para o Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas, e a Resolução A/C.2/70/L.59, sobre Cultura e Desenvolvimento Sustentável, adotada pela Assembleia Geral da ONU em dezembro de 2015 , faz com que a mensagem dirigida ao Dia Mundial da Diversidade Cultural para o Diálogo e o Desenvolvimento, seja mais importante do que nunca.

domingo, fevereiro 12, 2017

Muita alegria e animação, no grito de carnaval “Concentra Mas Não Sai”, a deliciosa festa do Carnaval dos Amigos, em Goiânia!

Dinalva Heloiza 

Com a presença de todos os blocos integrantes, foi só alegria o grito oficial do Carnaval dos Amigos, o “Concentra Mas Não Sai”, que aconteceu neste sábado em Goiânia, (11/02), um delicioso clima que ambientou o Mercado da 74. O grito de carnaval da maior festa popular da cidade, contou com a animação de Fausto Noleto & Banda Mercado, com a presença de convidados.

        Ao lado dos amigos e responsáveis pela criação do Carnaval dos Amigos os advogados, Renato Pinto e Rener Bilac.

terça-feira, fevereiro 07, 2017

A Saudável Confraria do Bar do Escritor

Dinalva Heloiza

Em 03 de março de 2012, aconteceu o lançamento nacional da III Antologia do Bar do Escritor, um evento literário, realizado simultaneamente nas cidades de Goiânia- (Go), Brasília-(DF), Manaus-(AM), Rio de Janeiro-(RJ), Nova Friburgo-(RJ), São José dos Campos-(SP), e Vila Velha (SC).

Em sua terceira edição, o projeto que conta com 37 escritores de todo o Brasil, tem dentre eles os grandes escritores goianos, Bruna Ribeiro, Cecília Mello, Cristiano Deveras e Marielle Sant'ana. Neste lançamento, foi possível degustar excelentes antologias, saborear doses inebriantes de poesias, brindar textos arrebatadores, e compartilhar de uma grande confraria de intelectuais literários com excelente humor, e muita disposição em beber das boas letras. Tim tim 

O Bar do Escritor é uma comunidade de artistas brasileiros que busca promover literatura, difundir ideias e desenvolver pensamento crítico. O grupo surgiu em 2005 como um espaço online para discussões literárias. Atualmente, o projeto conta em todo o território nacional com 3750 membros cadastrados.

Capa da Terceira Antologia do Bar do Escritor “Terceira Dose”

quarta-feira, junho 01, 2016

Violência contra a mulher deve ter tolerância zero, diz Secretário-Geral da ONU

No dia que marca a luta pela eliminação da agressão contra mulheres e meninas, Ban Ki-moon pede engajamento e ação de todos

Em 25 de novembro, Dia Internacional para Eliminação da Violência contra a Mulher, o Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, faz um apelo para que governos e parceiros em todo o mundo aproveitem a energia, as ideias e a liderança dos jovens para ajudar a por fim a este tipo de violência em busca de um mundo mais justo, pacífico e equitativo.

Em mensagem divulgada sobre o tema, Ban lembra que a agressão contra mulheres e meninas tem muitas formas - violência doméstica, assédio no trabalho, abusos na escola, mutilação genital e violência sexual durante conflitos armados - e é generalizada. “Seja em países desenvolvidos ou em desenvolvimento, a perversidade desta violência deve chocar a todos. A violência – e, em muitos casos, a simples ameaça da mesma – é uma das barreiras mais significantes para a plena igualdade das mulheres”, alertou Ban.