sábado, março 17, 2012

Cultura

A Saudável Confraria do Bar do Escritor

Em 03 de março de 2012, aconteceu o lançamento nacional da III Antologia do Bar do Escritor, um evento literário, realizado simultaneamente nas cidades de Goiânia- (Go), Brasília-(DF), Manaus-(AM), Rio de Janeiro-(RJ), Nova Friburgo-(RJ), São José dos Campos-(SP), e Vila Velha (SC).

Em sua terceira edição, o projeto que conta com 37 escritores de todo o Brasil, tem dentre eles os grandes escritores goianos, Bruna Ribeiro, Cecília Mello, Cristiano Deveras e Marielle Sant'ana. Neste lançamento, foi possível degustar excelentes antologias, saborear doses inebriantes de poesias, brindar textos arrebatadores, e compartilhar de uma grande confraria de intelectuais literários com excelente humor, e muita disposição em beber das boas letras. Tim tim 

O Bar do Escritor é uma comunidade de artistas brasileiros que busca promover literatura, difundir ideias e desenvolver pensamento crítico. O grupo surgiu em 2005 como um espaço online para discussões literárias. Atualmente, o projeto conta em todo o território nacional com 3750 membros cadastrados.

O lançamento em Goiânia, foi aberto ao público e regado a um bom chopp. O evento que aconteceu no interior do Grande Hotel (espaço reservado para promoção da cultura e artes, localizado no centro da cidade, onde acontece todas as sextas-feiras, o tradicional chorinho goiano), teve uma boa presença de público jovem e apreciadores da boa poesia, cronica, e afins. O evento é nacional e simultâneo, o que permite durante a sua realização que todos os locais estejam interligados através do Ustream (www.ustream.tv), onde os integrantes do projeto produziram durante todo o evento, os conteúdos que foram postados para o blog de divulgação do lançamento, com o endereço:(www.bardoescritor-terceiradose.blogspot.com).
As três edições e as camisetas do projeto foram disponibilizadas durante todo o projeto, podendo ainda serem adquiridas, mesmo após o evento, através de contato com os escritores integrantes do projeto.  
                                          
                                                       
                                             
 Capa da Terceira Antologia do Bar do Escritor “Terceira Dose”

                                                                           
                                    Cristiano Deveras                                      

"Acredito no Bar do Escritor como um projeto literário que promove a interação do autor com o leitor, dando ao primeiro condições para publicar sua arte e idéias ao segundo. Além do que, é uma experiência maravilhosa poder contar com tantas cabeças reunidas em um só ideal". (Cristiano Deveras)            

                   
Membros da Terceira Antologia do Bar do Escritor em Goiânia - (Esq.p/dir) Cristiano Deveras, Cecilia Mello, Marielle Sant´ana, Clayton Pires (SP) e Bruna Ribeiro.

"Bar do Escritor. é um sabor apimentado, que está entre o real e a ilusória utopia....Um Brinde". (Cecília Mello)


O BDE. Não posso falar disso como um simples ponto aonde compartilhamos idéias, falo de paixão, e me sinto no dever de engrandecer esse nome. O Bar do Escritor nasceu quando a indignação de um cara maluco, quando viu que como a internet (ele chama de Internerd) acabaria alavancando uma futura grande catástrofe no meio virtual.

Todos iriam querer se expressar, todos iriam querer dizer seus sentimentos lindos, e mais, aconteceu. Como ele pensou, um dia todos estavam lá no Orkut, mandando mensagens de amor, se sentindo no paraíso, e para o desespero de todos: aparece Giovani Iemini, com sua nova invenção, uma ferramenta maligna, uma comunidade cheia de ideais para a literatura.

Diga-se de passagem, onde não quase não há regras, mas há. As mais notáveis citarei:  “Pode falar mal? PODE! Pode usar palavrão? Claro que pode! Pode xingar? Tirando a mãe... Pode ofender? Pode, mas só o TEXTO. Haverá alguma censura? Sim, aos censuradores!”

- Estava eu, Clayton Pires de passagem, quando meio perdido encontrei esse Bar, uma noite de Lua Cheia prometedora, ouvindo o urro de lobos, acabei entrando. Peguei um drink e caí de cabeça numa mesa. Normalmente paixão é assim, a gente nem percebe, já se foi. Agora, meu objetivo é vaguear pelos cantos do mundo, tentando compartilhar um pouco de literatura e cerveja com outras pessoas, carregar discípulos febrentos de imaginação pra dentro desse mundo louco que é viver. Quero, junto ao BDE, fazer de minha indignação o Bar do Escritor uma ferramenta louvável, juntar o últil ao agradável, para um dia, unir toda essa galera divertida e virtuosa, num espaço real. (Clayton Pires).

Não há um processo fixo e bem definido para se escrever, às vezes é um parto, em outras as palavras fluem, e pronto. Então ali, está um texto pronto e fresquinho. E agora? O que fazer com ele? O Bar do Escritor surge como uma solução para os escritores de fim de semana, ou dias de semana que buscam seu espaço no mercado literário. Soando como um mutualismo literário. O projeto dá chance àqueles que sozinhos, seriam somente, mais um desconhecido empurrando livros goela abaixo. Ao vender-se e fazer-se ler, faz-se isso também pelo outro, por terras e mentes que, sozinhos, talvez muitos não chegariam. Para mim como iniciante, nenhuma palavra descreve melhor a participação no Bar do Escritor, do que  oportunidade...
(Bruna Ribeiro).

Escritor Cristiano Deveras, em momento de descontração autografando um exemplar da 3ª Antologia do Bar do Escritor, ao lado a escritora Cecília Mello.

Escritora Cecília Mello, autografando um exemplar da 3ª Antologia, tendo a sua direita o também escritor Cristiano Deveras.

Momento em que compartilhamos uma foto com os integrantes do Projeto Bar do Escritor em Goiânia, da (esq. p/ a dir. Cristiano Deveras, Marielle Sant´ana, Dinalva Heloiza, a minha frente Clayton Pires (SP), Cecília Mello, Frederico Fernandes  e Bruna Ribeiro.

 A seguir um pouco do público que prestigiou o evento em Gyn.


  PROJETO “BAR DO ESCRITOR”












                          Membros da Confraria


A comunidade de escritores “Bar do Escritor” reúne-se novamente para a criação da Antologia anual do mesmo nome. Uma confraria de entusiastas da literatura, composta por quase 3800 autores espalhados pelas cinco regiões do país.
Contando com uma produção diária avolumada em seus três sítios na internet, além dos projetos que seus membros desenvolvem em paralelo, tem hoje uma atuação já destacada no que se refere à produção literária virtual brasileira.
Possui um grupo de ações que vão desde a criação de sítios e sites virtuais para compartilhamento de trabalhos e ideias, encontros literários, exposições culturais em diversos estados, dentre outras.
E, como carro chefe de todas estas ações, encontra-se a publicação anual de uma Antologia reunindo um grande número de autores por edição, bem como o encontro e a manutenção do espaço “Bar do Escritor”, um misto de bar, restaurante, livraria e biblioteca que ocorre desde sua criação na cidade de Paraty – RJ, durante a Feira Literária Internacional da cidade.
                                          
A História do BDE

Nos últimos anos, nosso país vem passando por várias transformações, em um ritmo constante de desenvolvimento, o que proporciona uma melhor condição de vida a todos os brasileiros. O país progride e com isso seus habitantes podem ter acesso a uma gama maior de atividades e produtos que antes eram privilégio de apenas uns poucos favorecidos.
Neste quesito, a internet transformou-se, rapidamente, em uma grande ferramenta de disseminação de conhecimento e entretenimento para as mais variadas classes. E justamente neste ambiente que vários autores tem tido sucesso em apresentar suas criações: “um site na mão e várias ideias na cabeça”.
Dentro deste espírito de “desbravamento” da internet, aliado ao resgate da leitura promovido pela rede mundial, é que foi criado em 2005 a comunidade de escritores “Bar do Escritor”. Um espaço virtual que pretende reunir, produzir e discutir a literatura em todas as suas formas e aspectos. E ramificou-se em outros movimentos culturais reais, como as Exposições Poéticas “Mulheres Nuas” e “Homens Apaixonados”, saraus, bienais, etc.
No desenrolar destes acontecimentos, o grupo reuniu-se, em 2007 para sua primeira experiência de publicação coletiva e, sob a direção do escritor Giovani Iemini, criador da comunidade, imprimiu o primeiro livreto, contando os primeiros passos e também apresentando o trabalho de alguns dos participantes. Neste ano também deu-se o primeiro encontro real dos integrantes da comunidade, na Feira Literária Internacional de Paraty, apenas como observadores, mas que desde aquele momento decidiram-se  pela ampliação das atividades do grupo.
Diante disso, em 2009, partirem para a publicação da primeira antologia “Bar do Escritor”, com a organização dos escritores Giovani Iemini e Cristiano Deveras, –editado pela LGE Editora de Brasília.
O livro contou com a participação de 38 autores dos mais diversos estados do país e, como não podia deixar de ser, dos mais diversos estilos literários, fazendo jus ao subtítulo: “Anarquia Brasileira de Letras”.
Com 271 páginas, entre contos, crônicas e poesias dos mais variados universos da literatura brasileira, o “Bar do Escritor” compõem uma representação consistente do panorama literário nacional, apresentando textos que passam pelo realismo, pelo naturalismo, romantismo, modernismo, pós-modernismo… Até mesmo entre os gêneros literários percebe-se a mistura entre sonetos, haikais, microcontos, contos, crônicas, etc.
O livro foi publicado em formato “pocket” (10,5 x 17,5 cm), visando atingir um preço de venda que fosse literal e literariamente acessível. Deve-se destacar também a iniciativa, exposta na última página do livro, de estímulo à doação do exemplar após a leitura. Mesmo que o livro tenha um custo baixo para os padrões nacionais, apenas R$10,00, o incentivo à leitura é algo que sempre gera frutos e que deve ser posto em prática por todos que se preocupam com os rumos da cultura nacional.
Em 2010 repetiu-se a experiência da publicação da antologia “Bar do Escritor – A anarquia continua”, reunindo desta feita 41 autores distribuídos entre mais de 10 estados do país, com 231 páginas nos mesmos moldes da antologia que a precedeu (editada pela parceria das editoras Kelp´s e Utopia), mas com um diferencial de abordagem: a instalação física do Bar do Escritor na Praia do Pontal, a poucos metros da tenda principal da FLIP em Paraty – RJ, onde, durante os 4 dias da feira, os integrantes puseram em prática a experiência de aproximação entre o autor e o público, sentido em primeira mão o feedback da inusitada proposta, que foi muito bem aceita por todos que participaram.

Site do Bar do Escritor, com mais de 40 rodadas literárias
      http://www.bardoescritor.net/

      Blog do Bar do Escritor

COORDENAÇÃO DO EVENTO

O projeto é coordenado e executado pelos integrantes do BAR DO ESCRITOR através do seu Fundador e Mantenedor Giovani Iemini  e do escritor Cristiano Deveras.


Giovani Iemini,
Professor, graduado em História pela Universidade Federal de Brasília – UNB. Criador e Mantenedor do projeto Bar do Escritor, Autor do livro de contos “Mão Branca”, editor da primeira antologia “Bar do Escritor”.

Cristiano Deveras,
Empresário, funcionário público, escritor e poeta, formado em letras pela Unopar - Universidade Norte do Paraná.  Vencedor do Prêmio “Bolsa de Publicações Hugo de Carvalho Ramos”, da União Brasileira de Escritores, seção Goiás, em 2006 com o livro “Jantar às 11”, e Menção Honrosa no “Prêmio Lucilo Varejão” do Concurso Literário da Cidade do Recife, versão 2008, com seu segundo livro, “Coração de Pedra”. Menção Honrosa no Prêmio “Bolsa de Publicações Hugo de Carvalho Ramos” 2011, com o livro de contos “Quando os Anjos Não respondem” (inédito). Autor dos livros de contos “Jantar às 11” e “Tá na rede”, co-organizador e produtor da antologia “Bar do Escritor – Anarquia Brasileira de Letras(2009)”, editor da antologia “Bar do Escritor – A anarquia continua (2010).

Leia também neste Blog sobre o Bar do Escritor em:
http://diversidadeemcultura.blogspot.com.br/2012/03/saudavel-confraria-do-bar-do-escritor_25.html?utm_source=BP_recent

3 comentários:

  1. Oi, Dinalva,
    "Cristiano Deveras, conheci em Paraty. Grande cara, super gente boa. Conheci ele e alguns outros por intermédio da Betty. Adorei a matéria sobre o BDE e essa gente interessante. Fiquei curiosa, vc tb escreve lá? Preciso criar vergonha e frequentar... A verdade é que não tenho o iorGut! risos***
    Bjnhs,
    Cecilia Ferreira"

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grata Cecília, o Cristiano, é Deveras, um cara excepcional, grande mano!Vou pedir pra ele entrar em contato com voce, abraços!

      Excluir
  2. Valeus, Cecília e Dinalva. Agradeço muito o carinho de vocês (fico até meio tímido, saca?). Poisé, já estamos na correria para colocar o BDE em outras aventuras, como o FICA, a FLIP e eventos outros.

    Tamos aí.

    fiquemnapaz

    ResponderExcluir

Deixe aqui o seu comentário sobre esse artigo:

FICA-Festival Internacional de Cinema e Vídeo Ambiental

FICA-Festival Internacional de Cinema e Vídeo Ambiental
Lançamento XII FICA, o evento acontece de 08 a 13 de Junho

Filmes Selecionados a XII Edição do FICA

Filmes Selecionados a XII Edição do FICA
The Cove documentário premiado com o "Oscar", participa da XII Edição do FICA

Willian Bonner, uma Aventura Twetteriana.

Lançamento do Livro do Professor Osmar Pires

Lançamento do Livro do Professor Osmar Pires
Professor Osmar Pires